Leishmania SP (PCR)

Tubo – Tampa Roxa

Material – Sangue Total

Prazo - 8 dias

CONDIÇÕES

- Aspirado de medula óssea em EDTA ou aspirado de linfonodos em 200 microlitros de solução fisiológica estéril.

VOLUME RECOMENDÁVEL

- Volume recomendável: 1 mL (todo material aspirado).

INTERFERENTES

- Não proceder a qualquer uma das instruções de coleta ou amostras conservadas em Heparina.

INSTRUÇÕES

1 – Aspirado de linfonodo: diluir as amostras sempre em 200 microlitros de soro fisiológico estéril.
2 – Amostras de medula: é indispensável o uso de EDTA, na proporção 1: 5 (1 parte de EDTA: 5 partes de sangue).
3 – Todas as amostras devem ser coletadas em frasco estéril.
4 – Não serão aceitas amostras em seringas.
5 – Enviar as amostras refrigeradas em até 24 horas.

A confiabilidade, especificidade e sensibilidade do teste dependem do cumprimento de todas estas recomendações.

CONSERVAÇÃO

- Enviar as amostras refrigeradas entre 2 a 8 o C em até 24 horas.

CRITÉRIOS DE REJEIÇÃO

- Amostras coaguladas;
- Amostras diluídas sem ser em soro fisiológico estéril;
- Amostras de medula em seringa e/ou sem EDTA.

COMENTÁRIOS

O diagnóstico molecular das leishmanioses baseia-se na detecção do material genético do parasita em amostras clínicas de animais infectados. A PCR permite a identificação do parasita com o uso de sondas específicas, através de amplificação do cinetoplasto da Leishmania sp., podendo ser utilizada no diagnóstico de leishmaniose tegumentar e visceral.

A técnica de PCR Real Time (qPCR) permite a detecção e quantificação da Leishmania. A abordagem quantitativa pode ser útil no monitoramento da carga parasitária em amostras biológicas (medula e linfonodo) de cães.

O controle de qualidade é realizado pelo uso indispensável, em cada rotina, de controles negativos, controles positivos e controles internos. O controle interno funciona como controle da extração e da PCR, certificando que os resultados negativos são realmente negativos e que não se devem a inibição do PCR, má qualidade da extração e/ou problemas com algum reagente empregado. O laboratório que oferece o teste de quantificação molecular da carga parasitária de Leishmania em cães deve ter uma estrutura física particularizada, que cumpra requisitos a fim de se evitar contaminação e resultados falso-positivos. Estes cuidados são indispensáveis na prevenção de contaminação de amostras clínicas com fragmentos de material genético de outras amostras ou amplificado durante o PCR.

SAIS Nº 08 - Sociedade Hípica de Brasília - Brasília/DF - CEP:70.610-000 | (61) 3345.8333 - 3346.8333 - 99221.8856